Veganismo

Go Vegan and Love Animals!

Foi há 2 anos que li o livro que mudou a forma como passei a olhar para o que estava no meu prato.
O Filipe já tinha deixado de comer carne e peixe e estava prestes a abolir o resto de alimentação animal que tinha para passar a um regime vegan. Eu fazia uma alimentação vegetariana em casa, mas fora continuava a comer o que estava habituada. Estava sempre a dizer que ia mudar mas ainda não tinha dado o passo decisivo. Até que comecei a ler o “Comer Animais” de Jonathan Safran Foer.
Gostava de vos dar alguns pormenores deste livro, mas emprestei-o e por isso não o tenho aqui comigo, pelo que irei falar do que memorizei.
Muito resumidamente este livro é um relato do autor que sai em busca da verdade escondida no negócio da agro-pecuária. Tudo começa quando Jonathan, que era “vegetariano” só de vez em quando, foi pai e passou a encarar a sua alimentação de outra forma. Tinha o dilema moral de como iria um dia explicar ao filho porque razão os seres humanos demonstravam amor por alguns animais, mas comiam outros. Foi com esta dúvida que Jonathan viajou pela América para ver e perceber como se processavam as coisas neste tipo de indústria e tentar criar uma opinião sobre o que afinal seria justo ou não comer.

É um livro que aconselho, não só a quem quer ser vegetariano mas ainda não tem forças, como também a quem não o quer ser. Isto porque o autor relata a verdade nua e crua do que vê nos piores matadouros que existem, nas culturas de peixes, mas fala também das quintas biológicas onde os animais são tratados com mais compaixão. Não há uma lavagem cerebral em direcção ao vegetarianismo mas sim uma divulgação de informação que cada um interpreta à sua maneira.

Para mim este livro fez o click que faltava para finalmente me decidir a deixar de comer carne e peixe. Quando estamos na “ignorância” podemo-nos abstrair do que temos à frente para comer. Mas depois do que li nunca mais consegui olhar para um bife e pensar “humm, que bom”. Apenas imaginava o sofrimento que aquele animal teve durante a sua breve vida e quão dolorosa deveria ter sido a sua morte. Também nunca mais consegui olhar para um peixe da mesma maneira. Ficava sem ar só de pensar em como morriam asfixiados.
Para quê? Para que o meu prato fosse mais “completo”? Para me deliciar?
Não, obrigada!
Não vos vou dizer que deixei de gostar de carne ou de peixe. Mas nunca mais me soube ao mesmo. Nunca mais me consegui sentir bem em comê-los e sentia-me tão mais feliz com as minhas refeições vegetariana que o poder ter uma “recaída” nunca me passou pela cabeça.
É claro que não é um processo fácil.
Fomos aos poucos, deixando cada coisa a seu tempo para que o corpo não estranhasse, tratando-se quase de uma desintoxicação.
O meu processo de desapego à comida animal ainda continua. Ainda não deixei o queijo, apesar de ser muito raro comer e de nunca ter em casa.  Mas estabeleci uma meta e dia 1 de Janeiro de 2014 será ano novo, vida nova, queijo fora! E sei que não me vai fazer falta e que me vou sentir muito mais feliz pelas minhas escolhas alimentares totalmente cruelty free.
Hoje celebra-se o Dia Mundial do Animal.
Dia do cão, do gato e do piriquito que nos fazem companhia.
Também é dia da vaquinha, da ovelha, do porco e das galinhas e dos peixes que sofrem para alimentar e vestir muita gente.
Dia do touro que é usado para divertimento de muitos (que, felizmente, cada vez são menos).
Dia do coelho, das perdizes e dos animais selvagens que sucumbem às balas dos caçadores.
Dia dos vitelos, dos bezerros e das suas mães, que são separados à nascença para que o leite que lhes pertence lhes seja retirado.
Vamos mostrar amor e compaixão por todos eles.
Não só hoje, mas todos os dias.
Quem não é vegetariano, que tal uma refeição 100% vegetal por semana, quem sabe até por dia? 
Comecem com as 2ªas Sem Carne e força a partir daí. 
Não custa nada e ajuda tanto! :)
 
Não podia deixar acabar este dia e este post sem uma referência aos meus babys, que neste dia e em todos os outros, são os seres mais importantes para nós. Nunca pensei que um animal me despertasse este tipo de amor incondicional e com eles percebi que é possível, e é tão bom! :)
Para quem ainda não conhece, apresento-vos o Garu (o pretinho) e o Twiggy (o tigradinho) e algumas das suas traquinices! ;)
44629_10150262493250217_7063328_n

531860_10152417822780217_480275049_n

531219_10151596562805217_1883944210_n
DSC05577
 283906_10150766585060217_4307195_n
389227_10151596550955217_2089525938_n
Previous Post Next Post

You Might Also Like

10 Comments

  • Reply Diogo Marques Outubro 5, 2013 at 12:32 pm

    Nada como amor de um animal :) Tenho um preto igualzinho ao teu, só faz porcaria mas é impossível não gostar dele hehe :)

    _____________________
    aculpaedasbolachas.com

    • Reply NotGuiltyPleasure Outubro 6, 2013 at 9:36 pm

      É verdade Diogo, não há nada como a ternura que eles nos transmitem :) Vi a foto do teu traquinas no face, é mesmo giro eheh

      ***

  • Reply Márcia Gonçalves Outubro 5, 2013 at 3:01 pm

    Tão giros os teus gatos! :)
    Acho que não é de admirar, mas concordo completamente com os teus pensamentos, e familiarizo-me com a tua história. :p Também iniciei a minha alimentação há mais de 2 anos, e foi com o choque de ver videos da PETA. Depois disso, deixei a carne vermelha. Uns meses mais tarde, li o livro “o filósofo e o lobo”, um livro que me fez pensar mais além, e de seguida li o “Animals like us”, e tive a certeza que estava no caminho certo :)

    Ah, adorei a ideia de partilhares receitas durante a semana vegetariana, tenho seguido todas :) Excelente trabalho! :D

    Beijinho

    • Reply NotGuiltyPleasure Outubro 6, 2013 at 9:39 pm

      Obrigada Márcia, fico feliz que estejas a acompanhar! :) Não tem sido fácil escrever todos os dias, ufa! (ontem já me faltaram as forças, baah :S)
      Os videos da PETA também vi alguns, mas nunca consegui ver tudo, é uma agonia inexplicável. Depois de “abrires” os olhos para o que se passa no mundo da indústria da alimentação animal é difícil voltar atrás!
      Fiquei curiosa com esses livros, vou apontar os nomes e procurar para ler também ;)

      beijinho*

  • Reply Pedacinho de Noz Outubro 5, 2013 at 3:36 pm

    São tão fofos os teus gatitos
    Eu tenho um preto que é um maluco, têm muito mau feitio mas é tão amoroso. Os animais enchem a nossa vida de alegria. :)

    • Reply NotGuiltyPleasure Outubro 6, 2013 at 9:42 pm

      Obrigada :)
      A descrição do teu preto parece a descrição do meu, é doido varrido e danado para morder, mas ao mesmo tempo é todo meloso e segue-me para todo o lado tipo caozinho :P

      beijinho*

  • Reply Doyle Outubro 5, 2013 at 5:25 pm

    Já não como carne há 16 anos, e foi a melhor decisão que tomei até hoje. Peixe, como de quando em vez, mas apenas quando sei que foi pescado em condições aceitáveis e em alto mar, e mesmo assim tenho de saber onde foi pescado, caso contrário, não consumo. Não como peixe em vias de extinção tais como o atum e não consumo peixes de viveiro. O salmão da Noruega, por exemplo, está cheiro de químicos. A grande maioria das pessoas não tem noção daquilo que tem no prato nem do mal que estão a fazer ao nosso planeta. Mas quando há lobbys e grupos de pressão, é muito fácil controlar as massas e esconder certas verdades.
    Os teus gatos são mesmo fofos. De momento estou sem nenhum animal de estimação na minha vida, porque infelizmente a minha última cadela, a Margot, tinha 15 anos e morreu em Julho que passou, ainda estou muito triste pela perda e não estou preparada para receber outro animal na minha vida. Mas depois do meu bebé nascer, e de ele estar mais crescido, tenho a certeza que vou adoptar um bicharoco, cão ou gato, ainda não sei, mas que um animal faz muita falta na minha casa e na minha vida, isso faz. E estas saudades que tenho da minha cadela, essas nunca vão passar.
    Mas dá gosto ver os teus gatinhos em poses tão engraçadas, dá para perceber que são super felizes :)

    • Reply NotGuiltyPleasure Outubro 6, 2013 at 9:49 pm

      Concordo contigo, muita gente não tem noção e os lobbys são realmente os maiores causadores da ignorância. Mas a verdade é que também já são hábitos tão enraízados que normalmente as pessoas nem pensam que o que estão a comer é um pedaço de algo que já foi um ser vivo. Eu própria nem pensava nisso. Mas depois do que vi, li e sei já não consigo voltar ao que era.

      Os meus sentimentos pela tua Margot :( Deve ser uma dor inexplicável, só de imaginar com os meus dá um aperto enorme no coração. Acho que devias mesmo arranjar outro amigo, para ti e para o pequenote que aí vem, nada cura a tristeza como o amor que eles nos dão! Cada um tem o seu lugar especial, não será um substituto da Margot pois isso não é possível, cada um é único, mas completam muito mais a nossa vida! :)

      Beijinhos e umas turrinhas carinhosas aqui da malta de 4 patas! :P

  • Reply Bruxa do 203 Outubro 6, 2013 at 10:37 pm

    Que gatos mais lindosss!!!!

    Tenho pensado muito sobre isso. O meu consumo de carne é cada vez menor. É estranho amar alguns animais como filhos e ao mesmo tempo, comer outros.

    • Reply NotGuiltyPleasure Outubro 7, 2013 at 10:18 pm

      Obrigada Bruxa :)

      É mesmo uma contradição e isso fez-me pensar e ajudou-em a tomar a decisão de passar a vegetariana! Pode ser que inspire mais alguém ;)

    Leave a Reply

    Powered by themekiller.com