Receitas

Bolonhesa de Lentilhas Vermelhas

Quando decides que este é o ano em que vais organizar de vez a tua vida porque, caramba, já estás a chegar aos 31 e está na altura de encarares que o tempo está a passar e aqueles projectos de vida que estão a mofar na gaveta têm de sair já, e sentes-te feliz e motivada com os planos para o futuro, é quando a vida dá uma gargalhada – sarcástica – na tua cara. (Diz que ser adulto é assim. Não sei se gosto disso, ninguém me avisou, dá para devolver?)

Há muito tempo que sei que preciso de uma rotina e de estrutura ao longo dos dias para sentir que tenho controlo do que me rodeia. De fazer planos e definir tarefas ao longo do dia, da semana e do mês. Mas sou péssima nisso. Mesmo péssima. E nestes últimos dois meses fui engolida pela bola de neve que se foi formando atrás de mim.

Não tinha vontade de cozinhar, só me apetecia comer coisas que sei que me fazem sentir mal, não tinha vontade de me levantar da cama, de falar com pessoas, não tinha vontade de cuidar da casa ou de mim. Sabia que precisava de boa comida caseira, de alimentos que me fazem sentir bem, de ter um espaço arrumado e de me arrumar a mim mesma para voltar a sentir-me em controlo e uma pessoa útil. Mas como oscilei entre a vontade de mandar toda a gente bardamerda e a vontade de me enfiar na cama a dormir e só acordar em Julho, cada vez me sentia pior por não conseguir fazer o que precisava e lá fui me fui enrolando mais e mais na bola de neve.

Já senti isto várias vezes ao longo da minha vida adulta, mas desta vez assustei-me a sério com o que poderia sair daqui e decidi que ia deixar-me de autocomiserações e que ia aceitar que nem sempre está tudo bem e que isso não faz mal! E que se eu precisava de durante alguns dias deitar-me assim que chego a casa do trabalho, comer sopa com pão e batatas fritas, evitar qualquer contacto social que não fosse obrigatório e marimbar-me para o facto de andar descabelada, estava tudo bem que que assim fosse. Mas que isso ia ter de acabar e fiz um últimato: a passada sexta-feira, o dia antes de entrar de férias, ia ser o último dia em que ia chafurdar na apatia. E ia aproveitar estes dias de descanso para fazer coisas que me façam voltar a sentir bem.

Não é fácil voltar ao normal, mas ajuda quando decidimos andar ao nosso ritmo e aceitar que se hoje não se fez o planeado, não faz mal, amanhã é outro dia para começar tudo de novo. Ajuda também arranjar estratégias para nos sentirmos bem e encararmos as tarefas chatas da vida como algo bom. Tomar um banho relaxante, ler um livro, comer o nosso prato favorito, dormir uma sesta com os gatinhos enrolados em nós e passear na Natureza são excelentes formas de cuidarmos de nós. Mas lavar aquela pilha de loiça do jantar de ontem, arumar as roupas espalhadas pelo quarto ou tratar daquele assunto pendente que só nos cria ansiedade, também é uma forma de demonstrarmos amor a nós próprios.

O que é que uma bolonhesa tem a ver com isto tudo? Quando as nossas vidas se encontram em momentos frenéticos destes, acredito que simplicidade e conforto é tudo o que precisamos para acalmar. Se levarmos isso para a cozinha, o que há de mais confortável do que um prato de massa? E o que há de mais simples do que cozer uma panela de macarrão, juntar-lhe um molho de tomate e umas lentilhas que cozem em menos de 10 minutos?

É por comida assim que vale a pena levantar da cama! ;)

 

Massa com Bolonhesa de Lentilhas

Ingredientes

  • Massa à escolha para duas pessoas (macarrão, espirais, esparguete, linguini…)
  • 1/2 chávena de lentilhas vermelhas
  • 1 cebola pequena
  • 1 dente de alho grande
  • 1 + 1/2 chávena de polpa de tomate ou de molho de tomate caseiro
  • 1/2 chávena de caldo de legumes caseiro ou água
  • 1 colher de café de paprika (ou pimentão doce) fumada
  • 1 colher de café de orégãos secos
  • Sal e azeite q.b.
  • Orégãos e levedura de cerveja (ou levedura nutricional) a gosto – opcional

Como preparar

  • Coza as lentilhas em água, sem sal*, até ficarem molinhas. Demoram cerca de 7- 10 minutos. Escorra e reserve.
  • Coza a massa em água abundante com sal.
  • Enquanto a massa coze, prepare a bolonhesa. Pique a cebola grosseiramente, o alho e coloque num tacho com um fio de azeite. Deixe alourar em lume médio.
  • Quando a cebola estiver dourada e molinha, junte a paprika fumada, a polpa de tomate, sal e o caldo de legumes. Deixe fervilhar em lume baixinho durante uns 5 – 10 minutos, até a polpa de tomate cozinhar.
  • Quando o molho estiver quase pronto, adicione as lentilhas cozidas, os orégãos, rectifique o sal e deixe ao lume mais 1 minuto.
  • Escorra a massa, junte o molho à mesma e envolva tudo muito bem.
  • Sirva polvilhado com mais orégãos e com a levedura de cerveja**

 

* As lentilhas, como qualquer leguminosa, demoram mais tempo a cozer se a água tiver sal. Coza-as sem sal e adicione apenas no fim da cozedura.

** A levedura de cerveja (ou a levedura nutricional) dão um sabor “aqueijado” à massa. Pode usar mesmo algum queijo vegetal ralado ou até nem colocar nada pois a bolonhesa fica deliciosa mesmo simples!

Previous Post Next Post

You Might Also Like

10 Comments

  • Reply Maria de Fátima Marinho Coelho de Sousa Março 28, 2018 at 4:13 pm

    Olá Patrícia:

    Só quero dizer em primeiro lugar que já experimentei esta receita e ficou mesmo bem (em vez de macarrão pus a massa que tinha cá em casa….); agora quanto a esses estados de espírito, diga lá quem os não tem? importante é saber que fazem parte do ser humano de todos os dias, e não daquela parte de nós que é tão boa em “disfarces”…
    No final do ano passado em Novembro, tive uma gripe como já não tinha há 30 anos….e as mazelas foram grandes, mas com o passar do tempo lá me fui aguentando…e engraçado que no Natal quando a minha filha, que se chama Joana, e vive na Escócia, chegou de férias e me veio sugerir as ementas para a nossa ceia de Natal, eis senão quando dei de caras com este blog, que tinha a maravilha de um arroz doce que toda a gente adorou…, e outras receitas que ela também me sugeriu, que eram daqui. Foram muito reconfortantes esses momentos de partilha que fazem da nossa rotina algo bem especial!!! Por isso acho que de toda a panaceia do nosso quotidiano, temos de saber tirar partido daquilo que nos faz encontrar o sentido da Vida…e regressar ao momento presente, com a mesma simplicidade que uma criança tem ao receber um brinquedo novo, ou um abraço de quem muito lhe quer. Muitos beijinhos e obrigada pela partilha de tantas e tantas ementas reconfortantes. <3

    • NotGuiltyPleasure
      Reply NotGuiltyPleasure Abril 8, 2018 at 8:47 am

      Olá Fátima, é mesmo isso, no meio de toda a confusão da nossa vida há que encontrar as pequenas coisas que lhe dão sentido e nos fazem feliz :) e sim, todos temos momentos mais complicados, o importante é não esquecer que tudo é um ciclo e tudo passa! Obrigada pelo carinho, como já lhe tinha dito fiquei mesmo mesmo feliz que tenha encontrado o blog e que já tenha servido de inspiração a tantos momentos de partilha na vossa família :) um grande beijinho ❤️

  • Reply Carla Março 31, 2018 at 2:05 pm

    Sei perfeitamente como te sentes…
    Mas com a energia que emanas tenho a certeza que voltas ao sítio e quando, um dia, voltares a sentir-te assim lembra-te que tudo passa.
    Sei que já não nos falamos muito, mas se precisares de alguém para a parvoeira, ou até, uma cobaia para os teus pratos estarei aqui.

    Beijinhos querida!

    • NotGuiltyPleasure
      Reply NotGuiltyPleasure Abril 6, 2018 at 8:06 pm

      Tens razão, tudo passa, temos é de erguer a cabeça mas também dar espaço para sentir tudo o que é preciso. Não falamos muito porque somos umas miudas muito ocupadas, mas estás sempre aqui no ❤️ (Para além disso ainda tenho o teu livro, não te vês livre de mim assim tão fácil ) beijooooooo

  • Reply Isabel Maio 2, 2018 at 2:49 pm

    Olá (: sigo este teu espaço já há algum tempo, já fiz algumas das receitas que aqui postas. E meu deus! São deliciosas pra valer. Simples e sem ingredientes mirabolantes retirados do arco da velha que não lembra a ninguém, é o que mais gosto no que cozinhas.

    Quanto ao estado de espírito, somos de fases, atravesso uma não tão boa mas como diz uma amiga minha “que queres fazer mais? É a vida!”. Sendo só a vida a ser uma danada ou somente o que ela é, resta-nos aceitar que é normal. Ir abaixo, ir acima, cair, tropeçar, saltar pedras, enfim ah que aproveitar o presente.
    Beijos gordos para alegrar <3

    • NotGuiltyPleasure
      Reply NotGuiltyPleasure Maio 13, 2018 at 11:43 am

      Olá Isabel! Muito obrigada pelo carinho, fico tão feliz que gostes das receitas e que as aches simples e fáceis de recriar pois é isso mesmo que quero transmitir aqui :)
      Quanto ao resto sim, é verdade, também tenho chegado à conclusão que temos de aceitar as fases menos boas da nossa vida como ciclos normais, que um dia irão dar lugar a melhores tempos, pois tudo o que vem também vai e só assim saberemos dar valor ao que realmente é importante!
      Grande beijinho

  • Reply Fátima Sousa Maio 15, 2018 at 10:22 am

    Volto a esta receita é desta vez com um XI ❤❤❤

    • NotGuiltyPleasure
      Reply NotGuiltyPleasure Julho 15, 2018 at 4:36 pm

      ❤️❤️ grande beijinho Fátima

  • Reply aromas com amor Setembro 9, 2018 at 8:59 pm

    Que aspeto delicioso! Cá em casa faço uma massa deste género mas uso feijão-frade ou grão-de-bico.
    bjns

    • NotGuiltyPleasure
      Reply NotGuiltyPleasure Novembro 1, 2018 at 11:26 am

      Obrigada! Deve ficar delicioso tb com feijão ou grão :)

    Leave a Reply