Receita, Veganismo

Biscoitos de Azeite by Aislin

A Aislin foi a primeira pessoa com quem comecei a trocar mails quando criei o blog. Inicialmente as nossas conversas eram apenas relacionadas com dúvidas de receitas ou trocas de experiências em relação ao veganismo, mas com o passar do tempo foram evoluindo para outras questões das nossas vidas e fomos construindo uma amizade virtual. Entre partilhas de desejos para o futuro e sonhos de uma vida aparecem por vezes algumas receitas e visto que muitas das receitas do blog já passaram pela cozinha da Aislin não resisti a convidá-la para estar aqui do “outro lado” e ser ela a partilhar uma receita comigo e convosco. E ela, querida como é, embora cheia de “vergonha”, aceitou o desafio. ;)

 

Vamos conhecer a Aislin e a sua caminhada pelo vegetarianismo.

 


 

Como e quando surgiu o vegetarianismo/veganismo na tua vida?

Não posso precisar uma data específica para quando me deu um clique. A ideia de deixar de comer animais, se não estou em erro, veio com uma série de conversas em miúda que tive com uma tia que também tinha essa ambição. Fiz várias tentativas para deixar de comer carne mas só quando entrei para a faculdade, após ter começado a conviver com pessoas vegetarianas, é que tive coragem para o fazer definitivamente. Deixei a carne mas continuei com os ovos e com o peixe, comecei a pôr natas na comida, a comer mais queijo e forcei a entrada de iogurtes na alimentação. Acomodei-me e fiquei assim durante 10 anos. No Inverno de 2012 ponderei em finalmente deixar tudo o resto, não fazia sentido. Peixe também é Ser. As galinhas são exploradas até à exaustão, as vaquinhas idem aspas. Entre Fevereiro e Maio de 2013 estive em fase de transição e foi aos poucos que mudei para uma alimentação vegan.

 

Quais as maiores mudanças que verificaste em ti depois de aderires a este estilo de vida?

Não vou mentir e dizer que me senti espectacularmente bem. Que me sinto mais leve, mais harmoniosa, deixei de estar doente, nunca mais fiquei constipada e a minha pele melhorou e etc, etc. Não. A verdade é que me sinto normal. Ouvi testemunhos de pessoas que se sentiram mais alegres, menos agressivas, mais em paz e não sei se é por ser uma rapariga pacífica, calma e na maioria do tempo sorridente, mas na verdade não senti essa alteração. As minhas análises estão óptimas, o meu colesterol baixou de 230 para 186, tudo o resto está normal, mas as minhas articulações e o meu estômago continuam a doer quando têm de doer, as lesões da prática desportiva também. A verdadeira mudança deu-se a nível de consciência. Não sei se em conjunto, ou não, com a passagem para os 30 anos, sei que vejo e sinto as coisas de maneira diferente. Uma nova descoberta foi toda uma gama de alimentos que não fazia ideia que existissem ou que conseguiria comer (como espargos, beterraba, quinoa, bulgur, tofu) e o gosto por cozinhar! Adoro quando uma receita minha é aprovada, quando sinto que estão mesmo a gostar do que preparei, não sabia que gostava desta minha faceta de cozinheira.

 

Qual é para ti a maior dificuldade e a maior satisfação de ser vegan?

Até hoje a maior dificuldade prende-se no factor social. Se vou a algum restaurante, centro comercial ou a casa de alguém. Perguntar tudo ao pormenor aborrece-me e sinto que aborreço quem me acompanha. Chateia-me também imenso todas as conversas relativamente à minha escolha de vida num jantar ou almoço com quem não é vegetariano, levar com as piadolas e teorias sobre nutrição. Tento sempre responder de forma calma e educada mas muitas vezes falham-me os argumentos e sinto-me frustrada por não conseguir passar a mensagem. Gosto quando me vêem perguntar sobre o veganismo, mas genuinamente, quando querem mesmo saber mais e não querem apenas gozar. A minha maior satisfação é quando consigo pôr omnívoros a gostar de comer comida vegan e ouvir que “aquele” prato está delicioso, aquece-me a alma! :)

Durante este teu percurso no veganismo quem mais te inspirou?

Não houve uma pessoa, um documentário ou um artigo. Simplesmente disse “basta”. E durante este ano e meio que passou, a pessoa que me tem ajudado és tu Patrícia. Obrigada por tudo! Acho que sem ti não conseguiria sobreviver na cozinha este tempo todo.

 

O que nunca falta na tua despensa?

PÃO. Quero lá saber que faça um pneu na barriga!! Outra coisa que não me pode falhar, grão de bico. Adoro!

 

Produto vegan preferido?

Oreos. Ahahah! Já sei, não pode ser, não são 100% fiáveis como produto vegano e a empresa que as produz really sucks! Por isso deixei de as comprar. Mas posso dizer que para já tofu fumado é qualquer coisa de bom. Isso e toffuti de ervas.

 

Qual o teu (not) guilty pleasure?

Amendoins e cajus! (Nem vou aqui dizer que dei cabo de um kg de cajus em menos de nada…). Descobri a manteiga de amendoim e foi a pior coisa que me aconteceu! Ai Senhor…dai-me forças!

 

 

Biscoitos de Azeite

biscoitos

Vou partilhar uma receita que pensei nunca mais voltar a comer. Quando era pequenina lembro-me de estar na mesa, com a minha irmã, a moldar uma massa para a minha mãe fritar. Eram L’s, S’s, argolas, bonecos, ninhos… Passaram-se anos e a receita perdeu-se e eu nunca mais de lembrei deles. Mas há uns 2 anos atrás fui com a minha melhor amiga a um centro comercial e fomos ao hiper comprar qualquer coisa para o lanche e vi-os. Cheirei-os. Provei-os. Lembrei-me imediatamente daquela altura em que, na cozinha da minha avó, a minha mãe fritava os nossos devaneios artísticos. Esta é uma versão da receita original, procurei fazê-los de uma forma mais saudável.

(Adaptado do blog Comidas Caseiras)

Ingredientes

  • 1 chávena de farinha de trigo integral
  • 1 colher de sopa de sementes de chia + 1/3 chávena de água
  • 1 colher de sopa generosa de açúcar mascavado
  • 1 colher de sopa a transbordar de azeite virgem extra
  • 1 pitada de sal fino
  • Raspas de 1 limão grande (ou 2 pequenos), podendo ser acrescentado mais quantidade a gosto

 

Como preparar

Juntar as sementes de chia com a água numa tigela pequenina e reservar uns minutos.

Numa tigela grande colocar todos os outros ingredientes e juntar as sementes de chia quanto estiverem já bem gelatinosas.

Mexer bem até ficar uma massa homogénea e consistente, podendo colocar-se um pouco mais de farinha até obter a textura correcta. Deixar a massa em repouso durante 1h.

Depois dessa hora moldar pequeno pedaços de mssa em forma de L’s e passar por açúcar mascavado e canela (passar o açúcar mascavado no processador de alimentos para ficar mais fininho), calcando um pouco para o açúcar agarrar. Colocar num tabuleiro de forno, forrado com papel vegetal ou silicone e levar ao forno a 180ºC durante cerca de 20 minutos.


 

Obrigada Aislin pela deliciosa receita, com o tempo a ficar mais fresquinho o que apetece mesmo é ligar o forno e ter a casa a cheirar a estes biscoitinhos. :)

Podem conhecer um pouco melhor a Aislin através do seu blog Vegalachas, onde relata várias situações  do seu dia-à-dia, incluindo as experiências na culinária vegana.

Previous Post Next Post

You Might Also Like

8 Comments

  • Reply Aislin Outubro 7, 2014 at 11:54 am

    Oh my Gosh miúda!!

    O trabalhão que isso te deu!! :P

    Muito obrigada pelo convite e mais.. muito mais obrigada pela amizade!

    Beijinhos***

    • Reply Not Guilty Pleasure Outubro 14, 2014 at 12:42 am

      Oh, e o trabalhão que eu te dei!! :P

      Obrigada eu minha querida <3 (podias era ter-me mandado umas destas pelo correio, agora obrigas-me a fazer, que isto parece-me maravilhoso eheh :P)

  • Reply Green Food Outubro 7, 2014 at 1:13 pm

    Uma rapariga 5* e excelente cozinheira, como pude comprovar ;)

    A minha avó também fazia umas roscas parecidas mas acho que não eram de azeite, têm tão bom aspecto…

    Beijinhos às 2*

    • Reply Not Guilty Pleasure Outubro 14, 2014 at 12:38 am

      Uma miuda 5 estrelas é sem dúvida agora cozinheira é que ainda tenho de comprovar isso :P (ai que ela mata-me se vier ler isto eheh). Mas estas rosquinhas dão mesmo mesmo vontade de ligar o forno! :)

      beijinhoo*

  • Reply Gori Outubro 7, 2014 at 1:42 pm

    Esses biscoitos também me fazem lembrar uns que a minha mãe comprava e que comia muito em criança. Devem ser uma delícia, vou experimentar.
    Ontem postei a tua massa sweet-chilli…finalmente ;)
    Beijinhos

    • Reply Not Guilty Pleasure Outubro 14, 2014 at 12:28 am

      Eu nunca comi destes biscoitinhos, mas têm mesmo um ar delicioso, tenho de os fazer em breve!

      oh, não enho tido tempo nenhum para visitar blogs :( mas vou já já ver a tua massinha :)

      beijinhooo*

  • Reply Semana Vegetariana 2014 #2 | Vazio de Conteúdo Outubro 8, 2014 at 8:23 am

    […] ó pa mim aqui!! […]

  • Reply O Natal está a chegar #2 Bolinhos para saborear | Christmas is coming #2 Cookie treats – Vegalachas Dezembro 6, 2017 at 8:35 am

    […] granola ou na vez da granola, costumo fazer umas bolachinhas para oferecer. O ano passado fiz uns biscoitos de azeite que me fazem lembrar a infância e apesar de as ter deixado demasiado tempo no forno e por isso […]

  • Leave a Reply

    Powered by themekiller.com