Outros

5 anos de blog. E agora?

Faz agora em Fevereiro 5 anos que criei uma conta no blogger e fiz o primeiro post do Not Guilty Pleasure. Andava um bocado farta da monotonia dos meus dias, sempre o mesmo caminho casa-trabalho, trabalho-casa. Estava ainda a dar os primeiros passos na culinária vegetariana mas já me sentia confortável a cozinhar sem ajudas. Era consumidora assídua de blogs de culinária e tinha muita vontade de fazer um também para mostrar as receitas que fazia e, quem sabe, ajudar outras pessoas novatas no vegetarianismo como eu. E queria algo para me distrair e para fazer outra coisa na minha vida que não fosse só acordar cedo para ir vender medicamentos na farmácia. 

Quem faz um blog quer que o blog seja lido, claro, ou para isso fazia um caderno de receitas caseiro ou um diário fechado a cadeado só para si. Eu também queria isso, obviamente. Fazia posts dia sim dia não, comecei a ter visualizações, fiz uma página no facebook que quando chegou aos 100 eu delirei (e quando chegou aos 1000 podiam ter fechado a internet porque para mim estava tudo ganho!) e acima de tudo divertia-me muito com o que escrevia no blog.

Nesta altura em que comecei era raro vermos as caras por trás das receitas ou dos textos e muitas vezes nem o nome sabiamos porque toda a gente tinha um nickname (que eu não tive porque não me lembrei de nenhum giro e não queria chamar-me tofuzinha). Iamos conhecendo as pessoas pelos comentários, pelos seus posts e pelos desafios entre blogs que se faziam, sem prémios, sem requisitos de maior a não ser a vontade de aprender coisas novas, de nos desafiarmos a experimentar uma receita diferente e de “conviver” com quem estava do outro lado. Não querendo parecer aquelas pessoas saudosistas chatas que acham que nos tempos antigos é que tudo era bom, confesso que tenho algumas saudades da despreocupação com que fazia as coisas nessa altura.

Os blogs evoluiram, as caras foram aparecendo e de repente ter um blog passou a ser mais do que um hobbie, um blog começou a ser uma porta para uma nova carreira e novos caminhos profissionais. E isso foi óptimo, deu e dá a oportunidade de conhecer muita gente talentosa, muitos projectos maravilhosos e levou muitos temas que eram menos falados ao conhecimento de um público vasto, como por exemplo o vegetarianismo. Com isto tudo eu também fui mostrando a cara, um bocado a medo confesso, porque, no meu íntimo tinha muita vergonha de dizer que tinha um blog. Deixando-me de rodeios, ainda tenho. Dispenso atenções e holofotes (nem que sejam candeeiros pequeninos) apontados na minha direcção.

A verdade é que, mesmo sem querer, e sem saber muito bem como, quando dei por isso tinha uma ou duas lanternas apontadas a mim e fui sendo convidada para fazer algumas coisas. E, apesar de desta minha vontade de ficar escondidinha, fiquei feliz na vida e fiz tudo a pensar que era uma honra pensarem em mim para falar noutros canais fora do meu sobre vegetarianismo e veganismo. E em como essas oportunidades poderiam levar a outras ainda maiores e levar-me por caminhos que eu já sonhava (e bem alto, como sempre) e que não passavam por estar atrás do balcão da farmácia.

Ao longo destes 5 anos escrever no Not Guilty Pleasure trouxe-me tudo de bom. Conheci pessoas espectaculares de quem gosto muito, várias delas deixaram de ser amizades virtuais e passaram a integrar a minha vida real e estou mesmo muito grata por isso. Fiz workshops e showcookings, que me fizeram engolir o pavor de falar para muita gente – nunca esquecerei o showcooking em Óbidos, vila que adoro de paixão e onde achei de ia desfalecer de nervos quando vi o tamanho da audiência, mas que foi das coisas que mais gostei de fazer. Tive e tenho a oportunidade de conhecer projectos fantásticos e sitios lindos.

Então, depois de tudo isto, porque é que escrever no blog deixou de me dar pica? Porque é que fui escrevendo cada vez menos, porque é que em 2017 só fiz 7 publicações, que nem chega a ser uma por mês, porque é que quando o blog estava a crecer eu, inconscientemente, boicotei essa expansão?

Podia dizer que a minha vida deu muitas voltas e, com todas as coisas que me foram aparecendo no caminho, o tempo deixou de ser suficiente para dar atenção ao blog. Não é mentira, de facto aconteceu, mas não foi a única razão. De repente comecei a sentir uma pressão enorme para fazer do blog mais do que ele era. Não que alguém ma tenha posto, vendo bem agora, era eu que a estava a criar para mim própria:

“Tenho de aumentar as visualizações no blog”

“Devia de chamar mais pessoas às redes sociais para conseguires ter outras oportunidades”

“Um blog com quase 5 anos, com X pessoas no facebook e no instagram, devia de ser mais profissional. E eu quero mudar a minha vida, tenho de apostar mais nisto.”

“É preciso fazer workshops e showcookings se não vou ficar para trás.”

“Que receita tão fixe! Ah, mas partilho depois, para tirar uma foto como deve de ser, com a melhor luz, com um prato bonito, ou as pessoas não vão querer ver.”

“Gostava de falar sobre isto no blog! Humm…. será que gostam? Se calhar depois deixam de me seguir porque não lhes interessa… logo se vê se escrevo…”

E por aí fora…. Com isto cheguei a uma altura em que tudo no blog era dúvida, tudo me dava incerteza, nada era bom para poder fazer uma publicação e o que aconteceu? O blog deixou de ser um prazer, uma distracção dos meus dias e passou a ser um motivo de ansiedade. Porque queria escrever e ser consistente, com conteúdo interessante e boas receitas, mas não conseguia; porque não estava a acompanhar o barco onde outros blogs estavam; porque se isto era a minha paixão, onde estava ela então? Enfim, todo um rol de dúvidas existenciais e preocupações, que cada vez aumentavam mais porque eu não conseguia avançar com nada.

Aqui há uns tempos perguntaram-me: “O que queres fazer do blog? Que rumo queres dar ao blog?” A minha resposta mais sincera foi: “Não sei!” E continuo sem saber muito bem. Mas, agora que parei uns meses para reflectir um pouco, decidi que, por enquanto, para o bem da minha sanidade mental, quero fazer dele o que ele é e o que sempre vi nele: um simples blog! Um sitio onde partilho receitas vegetarianas que vou vendo em blogs, em livros ou “inventando” em casa, um sitio onde falo sobre a minha caminhada pelo veganismo e o que vou aprendendo e descobrindo com isso, um sitio onde escrevo sobre os locais que visitei, as coisas que me inspiram, sobre os meus gatos e sobre o que me der na real gana. Quero escrever sobre tudo isso sem estar a pensar em quantas visualizações vou ter, quantos comentários vou receber e a quem vou agradar ou desagradar.

E quando decidi isto senti-me bem mais leve e a vontade de escrever no blog voltou. Acho que quando escrevemos de coração isso nota-se e não faz sentido fazer de outra maneira. Então o plano é esse, voltar um pouco ao início e escrever sem pressões, tudo o que me apetecer partilhar e sempre que sentir que o devo fazer. Vou querer mostrar-vos fotos bonitas mas vão continuar a ser da minha sony cybershot velhota e pequenina (até porque nem tenho outra máquina fotográfica 😆), do telemóvel ou do iPad, como sempre têm sido e está tudo bem com isso. Não ficou muito bem? Não faz mal, a próxima será melhor, vamos aprendendo e melhorando todos os dias. Quis mesmo escrever sobre este tema mas não tive o feedback esperado? Não faz mal, vai fazer sentido para alguém na altura certa, seja para 100 ou 1 pessoa, hoje, daqui a uma semana, um mês ou um ano. E quem não se identificar com o que for lendo e acabar por ir embora, também não faz mal. Não devemos perder o nosso precioso tempo com o que já não nos entusiasma ou não nos ensina algo, eu faço o mesmo!

Estou entusiasmada com esta minha resolução! Escrever calmamente e de coração. O que tiver de vir, virá ❤️

A quem chegou ao fim deste texto, obrigada! E gabo-vos a paciência!

A quem me acompanha desde o início, a quem chegou um pouco mais tarde e a quem chegou agora, muito obrigada! A quem manda mensagens, deixa comentários carinhosos e a quem lê em silêncio, muito obrigada! A quem faz as receitas e as partilha com quem está à sua volta, muito obrigada! A todos os que estão desse lado do ecran e visitam o blog e o ajudam a crescer o meu muito obrigada por isso! Foi graças a vocês que tive oportunidade de fazer tantas coisas boas em nome do Not Guilty Pleasure nestes 5 anos e estou mesmo grata por isso! Espero que continuem a acompanhar o blog, a gostar do que leem aqui e a partilhar as vossas experiências comigo. 😊

 

Um beijnho

Patrícia

Previous Post Next Post

You Might Also Like

22 Comments

  • Reply Inês Sofia Fevereiro 3, 2018 at 12:48 pm

    Vim por acaso rever a receita do Tofu com Natas e deparei-me com esta publicação escrita hoje….confesso não ser seguidora do teu blog, encontrei-o por acaso através da pesquisa no google de algumas receitas vegetarianas, mas queria dizer-te que adorei o que escreveste e mesmo sem te conhecer percebi a genuinidade nas tuas palavras, e a tua paixão pelo veganismo, sem pretensiosidades de fama ou reconhecimento, em que às tantas não sabemos se fazem o que fazem por quererem contribuir para um mundo melhor, ou se o fazem por dinheiro e reconhecimento. Admiro pessoas com a tua postura, mantém-se fiel a ti mesma e irás sempre cativar para o teu blog as pessoas certas…porque afinal de contas, nunca e em lugar algum podemos agradar a toda a gente!
    Beijinhos e boa sorte! :D

    • NotGuiltyPleasure
      Reply NotGuiltyPleasure Fevereiro 4, 2018 at 9:30 am

      Olá Inês, obrigada pelas tuas palavras queridas! ❤️ Eu acredito que quem tem blogs onde fala sobre veganismo e vegetarianismo tem o objectivo de passar a mensagem de que é possivel sermos mais compassivos para este mundo, seja essa mensagem transmitida por receitas, textos, workshops, enfim, o que for. Claro que quem vive disso terá também de ter em conta a rentabilização monetária dessa mensagem porque há contas para pagar e por isso ainda bem que o publico aposta nessas pessoas. Onde gastamos o nosso dinheiro é também uma forma de activismo e de demonstrar que valores apoiamos e eu gosto de apoiar quem na sua profissão transmite a mensagem em que acredito! O que quis dizer neste post foi mesmo o que estava a sentir em relação às metas que eu estava colocar em mim própria por ver este desenvolvimento dos blogs, quando na verdade não temos todos de fazer o mesmo. Há blogs que podem continuar a ser isso mesmo, apenas espaços de escrita e partilha pessoal sem querer ser mais do que isso, que é o que quero que o meu, por enquanto seja, e está tudo bem assim! :)
      E quanto a essa receita do Tofu com Natas, bem escolhida! :P É deliciosa! Espero que voltes para te inspirares com outras delicias!
      Um beijinho

  • Reply Gori Fevereiro 3, 2018 at 4:26 pm

    Olá Patrícia!
    Uma das razões para eu ter parado o meu, foi uma mistura de sentimentos semelhantes, estava a sentir pressão (por mim própria) para conseguir uma evolução nas fotos, principalmente depois de ter feito um curso de fotografia, que me retirou bastante o prazer que tinha com o blog, e juntamente com outros factores na época, achei por bem parar por uns tempos…e por assim continua :)
    Fico muito feliz que vás continuar com o teu <3 o blog, continuo tua fã e o teu blog sempre foi e continua a ser visita obrigatória aquando da pesquisa de receitas vegans para a família. Além de que eu ainda sou das que prefere ver as receitas bem explicadas nos blogs, e redes como o instragram é apenas bom para ver boa fotografia. E quer venham muitas ou poucas publicações, acredita que são sempre bem vindas!
    Beijinhos

    • NotGuiltyPleasure
      Reply NotGuiltyPleasure Fevereiro 4, 2018 at 9:13 am

      Gori, que bom ver-te aqui!! :) nem imaginas as vezes que já pensei em ti, porque realmente nunca mais vi nenhuma publicação no teu blog! Muito obrigada pelas tuas palavras e percebo esse sentimento de pouca evolução, mas cheguei à conclusão que se gostamos mesmo de fazer algo não podemos deixar que as comparações que inevitavelmente fazemos com outras pessoas nos retirem o prazer disso. Mais vale fazer mesmo que não seja perfeito (mas afinal há coisas perfeitas nesta vida?) do que não fazer de todo!
      Que bom que continuas a procurar inspiração aqui, espero encontrar-te cá mais vezes :) um grande beijinho

  • Reply teresa Fevereiro 3, 2018 at 6:49 pm

    se te der ainda mais ânimo, uma das coisas que gosto muito no teu blog é precisamente o facto de postares as receitas sem muitas merdas. não há fotos à la green kitchen stories (nada contra, adoro!), mas nota-se que faz tudo parte do teu dia-a-dia e são coisas mesmo úteis e saborosas. acho que toda a gente se consegue identificar dessa forma e isso é mesmo importante quando escrevemos para muita gente! parabéns e continua continua :~)

    • NotGuiltyPleasure
      Reply NotGuiltyPleasure Fevereiro 4, 2018 at 9:08 am

      Teresa, obrigada pelas tuas palavras ❤️ Que bom que o blog te passa essa sensação porque tudo o que aqui ponho são as coisas que realmente faço no meu dia normal e é mesmo isso mesmo que quero transmitir, que a alimentação vegetariana ou um estilo de vida vegano não são complicados de seguir nem retiram nada ao nosso prazer de comer ou viver. As fotos do GKS por acaso são das minhas favoritas, quem me dera ter fotos assim eheh mas fico feliz que gostes das minhas fotos amadoras e trapalhonas :P um beijinho

  • Reply Carla Fevereiro 4, 2018 at 9:40 am

    Olá Patrícia conheci-te através do Instagram e acabei no teu blog. Adoro o teu trabalho de descomplicar e confesso que sinto o mesmo em relação ao meu blog! Ele foi criado há mais de 10 anos primeiro no blogspot e depois, como senti a necessidade de melhorar, passei para um domínio próprio. Confesso que nos últimos anos deixei-o em banho Maria por não ter tempo mas quero muito regressar, agora num novo formato que faz mais sentido para mim. A vida já me mostrou que não deve ser só trabalho e se gostamos de um projeto devemos continuar com ele, nem que seja escreve apenas quando o coração mandar, como disseste e muito bem um beijinho e obrigada pela sincera partilha, bom domingo!

    • NotGuiltyPleasure
      Reply NotGuiltyPleasure Fevereiro 12, 2018 at 5:47 pm

      Olá Carla, muito obrigada pela tua partilha e pelas tuas palavras! Tens toda a razão, a vida não é só trabalho, mesmo quando gostamos do que fazemos temos de criar espaço para nos dedicar a outras paixões, como os nossos blogs e os temas que neles abordamos. Vou ficar atenta ao teu blog e ao teu regresso, vais com certeza gostar de voltar a escrever se vai ser com algo que faz agora mais sentido para ti! Eu estou empolgada e embora ainda não tenha conseguido publicar outra vez (porque estou a escrever aos pouquinhos, lá está, ao nosso ritmo) está a saber-me melhor do que nunca dedicar-me outra vez a estas que são as nossas casas virtuais! :) um beijinho*

  • Reply Naida Fevereiro 4, 2018 at 10:15 am

    Eu gostei muito deste texto porque me aconteceu precisamente o mesmo.
    Sinto que os novos blogs que aparecem ja sao todos com um ar profissional e com vista ao sucesso, enquanto qur quem comecou há 6 anos como eu ou há 5 como tu sentia as coisaa com outra paixao. Faziamos mesmo porque gostávamos e o melhor que levamos é sem duvida as pessoas que conhecemos atraves dos blogs.
    Tambem eu passei e postar muito menos, muito porque a vida deu efetivamente muitas voltas e deixou sem muito tempo livre mas também pelo que falas. Apartir de uma certa altura já nao é permitido fazer um post com jma foto de telemovel. Ate no instagram agora parece pecado.
    Enfim, ja me estou a alongar mas era so para dizer k nao és a unica e que sem duvida devemos fazer o que nos faz feliz beijinhos naida

    • NotGuiltyPleasure
      Reply NotGuiltyPleasure Fevereiro 12, 2018 at 6:14 pm

      Olá Naida, percebo perfeitamente o que queres dizer, eu acho óptimo que surjam novos blogs com aspecto profissional se é essa a sua intenção e adoro lê-los, penso que só temos a ganhar com isso, com as partilhas e a dedicação de alguém que quer fazer disto a sua profissão, mas sinto que nós que criámos os nossos blogs com outro objectivo, e que queremos que eles assim se mantenham (isto sim, é o diferenciador!), não temos de nos sentir “para trás” nem sequer pressionadas por este novo rumo da blogosfera. E eu continuo a adorar esse jeito mais “amador”, mais pessoal, tanto que acompanho o teu blog desde que criei o meu até hoje, mesmo sendo uma culinária que não é nem será mais a minha eheh. Mas há outras coisas que também contam.
      Quanto às fotos acho que toda a gente gosta de ver coisas bonitas, mas aqui é outra vez a conversa de naõ termos de ir atrás do que toda a gente faz. Temos de ser nós a ditar as nossas regras e isso pode inclui um post com fotos pelo telemóvel, fotos à noite depois do jantar com a luz da cozinha ou receitas sem fotos porque estava tão bom que nem nos lembrámos disso! ;)
      um beijinho e obrigada pelas tuas palavras!

  • Reply Patrícia Simões Fevereiro 5, 2018 at 11:44 pm

    Tenho um blog desde 2006 e agora acho que estas várias fases também fazem parte. Há alturas que estamos mais para ali viradas do que outras. Também houve anos que não fui além dos sete ou oito posts. A vida pessoal também mudou. Os interesses também. Pensa no blog como um registo para ti, sem pressão e sem te culpares. Pelo menos faço esse exercício, dou por mim com pena de não ter registado nada nos últimos anos, quando fiz tanta coisa nova, portanto o blog é acima de tudo para mim. (É tão bom reler posts antigos e recordar, não é?) E se calhar, agora estás numa fase que faz sentido voltar ao blog outra vez, então volta. Nós estamos por cá. (Viva ao feedly!)

    • NotGuiltyPleasure
      Reply NotGuiltyPleasure Fevereiro 17, 2018 at 10:02 am

      Olá Patrícia, obrigada pelo teu comentário! :) Concordo contigo, é bom reler os posts, recordar coisas antigas (eu sou uma saudosista de primeira apanha, adoro recordações e todo o ritual de relembrar o que já passou) e sim, às vezes dá pena não ter registado tudo, mas também gosto de guardar coisas só para mim e mostrar prefiro não mostrar tudo num blog que pode ser lido para qualquer pessoa. Porque sim, escrevo para mim, mas também escrevo para que outros leiam, esse é o meu objectivo aqui. É como dizes, são fases da vida e um blog reflete muito do que somos, portanto tem de acompanhar estas mudanças e altos e baixos que fazem parte de uma vida normal! Um beijinho e que continues também no teu blog com o coração e sempre a escrever quando for bom escrever! (não conhecia, mas vou estar a seguir também ;) )

  • Reply Inês Ginja Março 2, 2018 at 6:49 pm

    Patrícia, tão bom de ler. Tão honesto e verdadeiro.
    Às vezes sinto o mesmo que tu, e por isso tenho publicado mais espaçadamente e só mesmo quando me apetece e tenho vontade de escrever e me sinto à vontade com isso. Quem começou um blog há uns anos atrás deve sentir um pouco isso, acho eu, em relação a quem está a começar agora e se nota tudo mega profissional e só ligar a números. Claro que gosto que o blog cresça, mas mais importante é ser feliz com ele. E adoro cada vez mais fotografar, é a minha onda e quero aprender mais. E a tua é espalhar charme e boa disposição com receitas vegan de forma descontraída. Adoro ler-te e ver as tuas receitas. E adorei ter partilhado aquele dia em tua casa, com o famoso saco dos limões. Adoro que sejas genuína e fofinha. E que gostes tanto de gatos como eu! Continua o blog sim, sempre que o teu coração disser que sim e sempre com este amor.
    Um grande beijinho #veggiepolice hehe (adorava que fosses a Tofuzinha!!)

    • NotGuiltyPleasure
      Reply NotGuiltyPleasure Abril 8, 2018 at 9:04 am

      Oh, és tão querida minha (eterna) ginjinha :) Lembro-me bem que foste das primeiras seguidoras e comentadoras aqui do blog e eu gostava (e gosto) tanto do teu, já ficava a admirar as tuas fotos tão bonitas e tem sido mesmo bom poder acompanhar a tua evolução e ver como fazes mesmo as coisas por paixão e isso nota-se! A tua onda é mesmo a fotografia, e a simpatia e o carinho que pões em tudo. :) E a minha sabes que será sempre ser a #veggiepolice ou pelo menos não me lovro da fama eheh Esse dia mítico em minha casa foi mesmo maravilhoso, nunca mais me esqueço e o limões e respectivo saco ficarão eternamente para a história As nossas vidas estão cada vez mais enroladas mas espero que ainda tenhamos oportunidade de partilhar outros momentos assim, de cozinha a muitas mãos, cheios de gargalhadas e dedos besuntados com chocolate e manteiga de amendoim ☺️❤️ Um beijinho grande

  • Reply Patrícia Zen Março 8, 2018 at 11:11 pm

    Eu descobri o teu blogue através de uma receita enviada por uma amiga, uma Patrícia como nós, e confesso que não sou assídua mas agora li este texto e só tenho de dar os parabéns porque cada vez mais precisamos fazer o que nos apetece e não ceder ao que “deve ser feito”. Felicidades !

    • NotGuiltyPleasure
      Reply NotGuiltyPleasure Abril 8, 2018 at 9:07 am

      Olá Patricia :) Fazer o que gostamos deve ser mesmo com vontade e não uma obrigação, para isso já nos chega todas as outras a que não podemos escapar nesta vida! Obrigada pela compreensão Um beijinho

  • Reply Inês Marques Março 11, 2018 at 7:51 pm

    Olá Patrícia!
    As tuas receitas são fantásticas, e exactamente por serem tão práticas e parecer tudo tão exequível acabam por ser, de longe!, as que mais usamos em minha casa. Será sempre impossível agradar a todos e a perfeição não é um objectivo realista com a correria do dia-a-dia da maioria de nós, por isso só desejo que continues este bom trabalho :)

    • NotGuiltyPleasure
      Reply NotGuiltyPleasure Abril 8, 2018 at 9:10 am

      Olá Inês, fiquei tão feliz por ler o que escreveste :) que bom saber que as partilhas aqui do blog ajudam o teu dia-à-dia e que está a alcançar o objectivo que queria, que é mostrar como a cozinha vegetariana é simples :) e sim, nunca agradaremos a todos, mas nem é isso que se pretende, nem nós gostamos de tudo não é? :) um beijinho e obrigada ❤️

  • Reply Carla Março 12, 2018 at 1:26 pm

    Nem me lembro muito bem qual foi o ano em que comecei a “bloggar”.
    Tive no sapo, blogspot e wordpress. Tive cerca de três carpenictes, um carpenocte, dois conteúdos vazios, um cara de bolacha e tive 2 blogs em conjunto com outras pessoas. Agora tenho a vegalachas e um outro em parceria que ainda dá para ler mas que não tem nada de novo ao tempo.
    Quando comecei queria mesmo era escrever, talvez até ser descoberta por alguém que achasse que tinha talento suficiente para escrever algo a sério. Nunca recebi criticas construtivas…
    Acabei sempre for fechar e começar novos espaços com vontade de fazer algo novo com que me identificasse.
    Até a vegalachas já está com um pé pá cova ;)
    Mas fico feliz por quereres continuar com o teu. É que nem imaginas a quantidade de vezes que o teu blog me safou! E melhor… foste a primeira pessoa da blogosfera que conheci!

    Beijinhos querida! E venham, não mais 5, mas mais 50!

    • NotGuiltyPleasure
      Reply NotGuiltyPleasure Abril 8, 2018 at 9:16 am

      Carlinha, lembro-me bem de muitas dessas fases e fica a saber que o teu blog era um dos meus preferidos, gostava de ver as pequenas partilhas que fazias, era giro a parte do “mistério” e conhecer a pessoa pelo que escrevia. Melhor ainda foi poder conhecer-te pelos milhares de mails que trocámos e depois em carne e osso e perceber que és uma das melhores pessoas que já conheci ❤️ Só pelas pessoas que entraram na minha vida já valeram a pena estes 5 anos de blog :) Beijinho e xi-coração grande

  • Reply Cristina Maio 16, 2018 at 5:26 pm

    Acho que este post apesar de ser pessoal, mostra muito bem como as coisas estão à nossa volta hoje em dia. Eu decidi também criar um blog há quase dois anos, simplesmente porque sempre gostei de cozinhar para os outros e como me tinha tornado vegetariana há uns anitos achei piada mostrar as ideias que ia tendo para veganizar certos pratos portugueses. Continuo a fazer isso sempre que posso, não tenho jeito nenhum para a aprte de web nem design, e a única máquina que tenho é a do telemóvel :D mas a verdade é que tudo isto das redes sociais faz pressão sobre aquilo que pensamos e em que acreditamos… das coisas que falaste que mais eco fez na minha cabeça é a de partilhar as receitas muito posteriormente só para tirar uma foto toda xpto para partilhar no instagram e blog.. enfim. Penso que isto são tudo modas, e como tal, passarão. Obrigado pela partilha :)

    • NotGuiltyPleasure
      Reply NotGuiltyPleasure Julho 15, 2018 at 4:34 pm

      Olá Cristina!
      Como dizes foi um post pessoal mas pelo feedback que tive parece que é um sentimento que muita gente tem, principalmente quem tem blogs e os criou com o intuito da pura partilha e divertimento. E não faz mal que nos mantenhamos assim amadores, nem tudo na internet tem de ser igual porque asim também se acaba por perder a individualidade de cada um se usarmos todos a mesma fórmula, não é! Força com o blog, vou espreitar que não conheço e vivam as fotos com o telemóvel!

    Leave a Reply